top of page

2a Edição da Festa SUBJAZZ leva Eletro Afro Brasilidades para o ZEPELIM

Depois do sucesso da primeira edição , nova festa do Coletivo Superjazz chega novamente aos porões do Zepelim em clima de Nujazz dançante

A segunda edição da festa Subjazz vai acontecer novamente no Zepelim Hamburgueria Artesanal (713 Norte) no dia 19 de fevereiro, a partir das 19 horas, em clima de fusão de ritmos e estilos e promoções de burguers e cervejas, afim de atrair o publico mais cedo. As discotecagens acontecem na parte superior externa do Zepelim, em clima de happy hour. Já os shows acontecem no subsolo e isso se encaixa perfeitamente na proposta mais “pesada e dançante” que o Coletivo Superjazz quer trazer ao projeto. E um dos melhores “porões” do DF é do Zepelim: pequeno, com sandubas especiais e cervejas artesanais, equipado com um bom sistema de som e com a cara dos melhores “inferninhos” musicais e esfumaçados de Nova Iorque ou Londres.

O conceito musical da festa mistura clássicos e remixes da música Afroglobal e da música eletrônica e Brasileira, mas sempre com fortes influências do Jazz. Por isso ouviremos estilos variados como o Rap, Mpb, Acid Jazz, House, Breaks, D’n’B, Dub, Soul, Funk, Afrobeat, Reggae, Ska entre outros. As apresentações e festas do Coletivo Superjazz não são iguais ao dos outros grupos de Jazz e ficaram famosas pelo ecletismo e pelas jam sessions, sempre com momentos de muito groove e improvisação musical. O SubJazz tem como inspiração o mundo dos pequenos clubes noturnos de Nova Iorque, Chicago e Londres. Ali o Jazz, a Funk, Disco e a House music nasceram e ganharam o mundo. Eram nesses ambientes pequenos e esfumaçados que as pessoas buscavam espaço para expressarem livremente sua dança e seus afetos.  A música é o berço da contracultura, seja ela acústica ou digital. O Subjazz quer resgatar a energia e a musicalidade desses clubes. 


Nessa segunda edição foram convidados grandes músicos e DJs, como a  remiada Dj Kashuu, Dj Dudão Melo nos loops, Henrique Alvim na guitarra, Bruno Portella no trombone e Paulo Black no trompete.

A produção da festa conta com a participação de Pedro Além, da Batalha da Escada, que auxiliou também na curadoria, em conjunto com o Coletivo Superjazz. E lembre-se, movimento lançado no Eixão do Jazz continua mais forte do que nunca: Jazz é amor!

 

Sobre os produtores, Djs e músicos convidados:

Bruno Portella (@portellabrunow)

Bruno é trombonista, professor, músico, compositor e arranjador de bandas como Capivara Brass Band, Bsb Ska Jazz Club, Calango Careta e outras grandes bandas e projetos de Reggae e Ska do DF como Ska Niemeyer, Wagner Gamma, Jah Live e festivais como Dskarrego.

Coletivo Superjazz (@coletivosuperjazz)

Idealizado por Dudão Melo, o projeto acontece há 20 anos e começou em SP, onde foi pioneiro do gênero NuJazz, tendo como características a mistura do jazz com a música Brasileira, eletrônica e Afroglobal, interagindo músicos ao vivo com Djs. Sua músicalidade tem base na improvisação e na mistura de estilos, buscando limites entre o acústico e eletrônico. Já abriram shows para Azymuth, Banda Black Rio, Criolo, Lauryn Hill, Jazzanova, Medesky,Martin&Wood, Soullive, The Bad Plus entre outros.

Dj Kashuu (@adj.kashuu)

Uma das artistas mais promissoras da cena musical brasileira e afro, está se destacando cada vez mais dentro e fora do país com sua sonoridade única e referências-chave para a musicalidade contemporânea. Com ritmos que misturam o melhor dos estilos brasileiros, afro e underground, Kashuu tem conquistado um público diversificado e ganhando reconhecimento como uma das principais DJs da nova geração do DF. Kashu recebeu o Premio Fac Cultura Hip Hop 2023 na categoria DJ.  

Dj Dudão Melo(@dudaomelosuperjazz)Dudão Melo é radialista e produtor musical. Há 25 anos coleciona discos e tem uma pesquisa que tem o jazz como ponto de partida e se estende à música Brasileira, eletrônica e Afroglobal.Já Foi diretor de gravadoras como Sambaloco/Trama/Batida Sossegada e produtoras como Visualfarm/Bamba music. Atuou como gerente artístico de casas de Sp como Bar Brahma, Afrospot e Sarajevo. Já discotecou em Nova Orleans, Nova York, Luanda/África, Cidade do México, Buenos Aire e cidades pelo Brasil. É um dos produtores do programa Jazzmasters, na Alpha Fm de Sp/Bsb e outras 33 rádios.

Henrique Alvim (@henriqalvim)

Produtor musical, guitarrista, violonista e educador. Graduado na Universidade de Brasília (UnB) e Örebro Universitet (Suécia), o músico é representante da cena instrumental do Distrito Federal com o grupo de sua co-criação "A Engrenagem". Já participou de grandes festivais e recebeu importantes premiações como o "Novos Talentos do Jazz" pelo Savassi Festival, "Melhor Composição Instrumental" e "Melhor Intérprete Instrumental" pelo Festival de Música da Rádio Nacional. Suas guitarras estão presentes em trabalhos como Letícia Fialho, Bixarte, Puro Suco, Be Bel, dentre outros

Paulo Black (@pblacktrumpete)

Paulo Black iniciou sua carreira musical ainda na escola onde logo se interessou pelo universo das bandas marciais. Optando pelo trompete, ingressou na escola de música de Brasília onde continuou seus estudos com Jansilêy Carvalho e Rodrigo Gontijo. Sempre influenciado por Miles Davis, Freddie Hubbard, Chet Baker, e brasileiros como Márcio Montarroyos e Claudio Roditi. Participando de diversas edições do curso internacional de verão da EMB, teve a oportunidade de estudar com  nomes do trompete mundial, dentre eles: Jessé Sadock, Joatan Nascimento, Walmir Gil, Sidmar Vieira, Rex Richardson dentre outros.


Pedro Além (@pedroalem.av)

Produtor que agita a UnB há mais de 8 anos com a Batalha da Escada(@batalhadaescada). Comunicólogo formado pela UnB, ganhou destaque como produtor cultural e técnico audiovisual. Também é idealizador de projetos de formação como O Jornada Nós Nas Telas (2022) e ACERVO HiP HOP (2021) e realizador audiovisual apaixonado.

SERVIÇO: FESTA SUBJAZZ

19/02 | 19h | Zepelim | SHCGN 713 Bloco C (Asa Norte)

ENTRADA: R$ 20,00 (1º lote)  pelo Sympla:


bottom of page