5 dicas para compreender e melhorar a saúde emocional dos pets


5 dicas para compreender e melhorar a saúde emocional dos pets

Se tem uma coisa que é sinal de alerta para mães e pais de pets é quando eles começam a apresentar um comportamento incomum, ficam cabisbaixos, se alimentam menos ou até mesmo deixam de querer brincar. O que pode parecer uma reação repentina, porém, muitas vezes está conectado a uma série de fatores emocionais. Em algumas situações ainda, a maneira que demonstram infelicidade pode ser tão sutil que mal percebemos ou compreendemos o que pode estar acontecendo. Antes que a saúde emocional do nosso pet reflita em sua saúde física ou se torne motivo de preocupação, manter um ambiente saudável, independente de espécie ou raça, pode estar a nosso alcance. Afinal, os animais se comunicam com a gente o tempo todo, basta entender quais são as mudanças necessárias a se fazer. A mãe de pet Carolina Botelho nos ajuda a compreender alguns passos importantes para manter uma relação saudável com os pets. Dona do perfil Os Paulistinhas nas redes sociais, por onde compartilha o dia a dia do Dingo e da Cacau, dois Fox Paulistinhas que estão sempre cheios de energia e prontos para brincar. Tipicamente, o Fox Paulistinha é fácil de cuidar em termos de higiene e é um ótimo segurança, atento e curioso. Essa tendência, porém, não quer dizer que, assim como em todas as outras raças e espécies, eles não precisam de uma atenção especial quando o assunto é saúde emocional. Independente das características do seu pet, da personalidade de cada um e até mesmo da relação com seu humano, pequenos cuidados cotidianos podem fazer muita diferença na felicidade do pet. A Carol traz 5 dicas sobre como manter a atenção quanto a saúde emocional do pet e conta como otimizar seu tempo e melhorar essa relação em casa: DICA 1 | Momentos de carinho com o pet: Pode parecer óbvio, mas se lembrar de manter esse vínculo afetivo e de presença é fundamental. Conviva com o seu pet, faça brincadeiras, interaja até mesmo no momento da alimentação. Esses momentos juntos são a base de tudo. DICA 2 | Atenção com a alimentação: Ofereça ao seu pet uma alimentação de qualidade e mantenha hábitos alimentares saudáveis. Garanta que estejam sendo proporcionadas vitaminas, minerais e todos os suprimentos para uma boa qualidade de vida. DICA 3 | Se lembre da hidratação: Cuidados básicos também podem ser melhorados. Além de garantir que tenha sempre água disponível, busque dar água potável e tratada. Da mesma forma, quando estiver muito calor, adicione água gelada para ajudar a resfriar o corpinho deles. Espalhar potes pela casa também facilita a hidratação do seu pet. DICA 4 | Enriquecimento ambiental: Promova o enriquecimento ambiental no momento das refeições. Ou seja, ofereça comedouros interativos de modo que possa simular a caça na natureza para se alimentar. Esse hábito colabora para a saúde mental do pet. DICA 5 | Faça amizades: A interação entre pets é super saudável e fundamental não só para socialização como para saúde emocional do pet. Frequentar espaços e promover encontros para além do seu ambiente comum e pessoas da família deve fazer parte da rotina. Praças, parques e brinquedotecas são ideais para esses convívios. Para saber mais sobre a saúde emocional do seu pet, acompanhar o Dingo e a Cacau - ah, e a Carol também, siga @ospaulistinhas.

Posts Relacio