top of page

A web série “O talento não tem limites”, que revela os bastidores do processo de criação de um espetáculo, será lançada, dia 24 de janeiro, no Youtube


Novos profissionais nas áreas de dramaturgia, atuação e música acabam de ingressar na cena artística da cidade. O projeto “O Talento não tem Limites”, idealizado pelo produtor Gustavo Nunes, fundador da Turbilhão de Ideias, reuniu um time de 18 artistas de diferentes idades, localidades e experiências para participarem de workshops com o objetivo de se aperfeiçoarem em uma das três áreas. O resultado desse trabalho poderá ser visto em uma web série, com 8 episódios de 30 minutos cada, que será lançada, no dia 24 de janeiro, no Canal da Turbilhão de Ideias, no Youtube (www.youtube.com/@turbilhaodeideias). O projeto “O Talentos não tem limites” é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e pela Secretaria Municipal de Cultura por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS e faz parte das comemorações de 15 anos da Turbilhão de ideias.

 

“O Talento não tem Limites” é um projeto de inclusão social, com o objetivo de contribuir para a formação e aperfeiçoamento de artistas, dando oportunidade para que seus talentos ganhem visibilidade. Mais de 400 candidatos se inscreveram e os 18 escolhidos receberam uma ajuda de custo para participarem do projeto. Os selecionados realizaram no máximo um trabalho profissional na área em que escolheram se aperfeiçoar. As aulas foram ministradas pelo diretor teatral Ernesto Piccolo (área de atuação), pelo diretor musical Tony Lucchesi (área de música) e pelo escritor e jornalista Adalberto Neto (área de dramaturgia).

 

“Este projeto nasceu na pandemia, quando criei um programa de descoberta de talentos, através das redes sociais. Eu sempre tive vontade de fazer um trabalho que unisse profissionais e amadores, pessoas iniciantes e experientes, das mais diferentes idades, áreas e talentos diversos. “O ‘sem limites’ esteve na ideia central desde o início: sem limite de idade, sem limite de criatividade e nem de imaginação. E quando a gente conecta os iniciantes com profissionais já renomados, imediatamente geramos novas possibilidades para a carreiras dessas pessoas”, comenta o produtor e diretor Gustavo Nunes, que decidiu realizar um produto audiovisual para atingir o maior número de espectadores. “A montagem teatral é um marco importante no projeto, mas só se completa com a exibição da série no Youtube. Ali podemos conquistar milhares de visualizações e, para a natureza da proposta, isso é muito importante”, completa.

 

Em dezembro, os alunos apresentaram um espetáculo com texto e música inéditos, produzidos durante o processo, e agora registrado na série. “Os selecionados são fascinantes pela diversidade e gana em fazer parte deste projeto”, comemora o diretor Ernesto Piccolo. “Os participantes adquiriram mais experiência, o que vai facilitar a entrada deles no mercado de trabalho. Além disso, como a seleção levou em conta a diversidade de participantes, todos aprenderam muito neste processo. Não só os alunos, como nós, professores. Agora o público vai ter a chance de conferir o quanto esse processo foi rico para todos os envolvidos”, comenta Adalberto Neto.

 

O diretor musical Tony Lucchesi acredita que um dos maiores méritos do projeto é dar espaço, visibilidade e condições para desenvolvimento de ideias para artistas ainda em processo de aprendizado, principalmente em um cenário fadado à repetição de fórmulas que deram certo ao longo dos anos. “O talento não tem limites traz pra cena carioca uma pluralidade de linguagens que pode contribuir muito – tanto na experiência com os artistas selecionados quanto no diálogo entre as áreas escolhidas, principalmente quando falamos de dramaturgia e música no teatro musical brasileiro” avalia.

 

O perfil dos participantes contemplou a diversidade racial, sexual e etária (dos 18 aos 64 anos). Os artistas da área de dramaturgia são Camila Viana Boer, 46 anos, de Campo Grande; Cauã Oliveira Alves, 20 anos, de Bangu; David Gomes, 25 anos, de Gardênia Azul; Drielle Moura, 27 anos, de Nova Iguaçu; Lucas Pichinine Wanderley, de 18 anos, de Niterói; e Tacyanna Kristine Vital de Campos El Sayed, 33 anos, de Niterói. Para a área de atuação, foram escolhidos Douglas de Souza Oliveira, 31 anos, de Vargem Pequena; James Simão, 59 anos, do Rio Comprido; Laís Christine Silva Gonçalves, 21 anos, de Nova Iguaçu; Marcia Savino, 59 anos, de Botafogo; Rebeca de Souza Espindola, 30 anos, do Cachambi; e Uriel Dames, 24 anos, de São Gonçalo. Na área de música, os selecionados foram Haladê, 23 anos, de Niterói; Igor Soares Antunes, 26 anos, de São Cristóvão; Luiz Aranha, 25 anos, do Flamengo; Márcia Maria de Souza, 64 anos, do Centro; Malu Cordioli, 31 anos, da Glória; e Thalita Floriano Teixeira, 31 anos, de Campo Grande.

 

 “Uma das experiências mais legais que eu tive aqui foi encontrar pessoas que vêm de lugares completamente diferentes do meu. O fazer artísticos consistente une pessoas com vozes diferentes”, analisa o aluno de atuação Uriel Dames.

 

 

Sobre Gustavo Nunes (Diretor Geral)

 

Fundador da Turbilhão de Ideias Entretenimento, é formado em Direito (UFRGS), Artes

Cênicas (Faculdade da Cidade) e pós-graduado em Marketing (Fundação Getúlio Vargas). Desde 2003 atua em diversos segmentos da Cultura e do Entretenimento, como Teatro, Música, Literatura e Audiovisual. Idealizou e produziu “Cássia Eller - o musical", “Rio mais Brasil – o musical”, “A História de Nós 2” e mais de 30 espetáculos teatrais. Suas produções foram indicadas a mais de 20 prêmios e alcançaram público superior a 2 milhões de espectadores. Idealizou, dirigiu e produziu o Festival Som Brasileiro, que apresentou um panorama sobre a música brasileira, em três dias de atrações no Rio de Janeiro. Dirigiu e roteirizou o show “A Música é o meu refúgio”, que uniu artistas refugiados com grandes nomes da MPB. É coautor do livro “Vestindo Nelson”, sobre a obra de Nelson Rodrigues. No exterior, produziu o “Nelson Rodrigues Festival”, na Embaixada do Brasil em Londres, “O Menino que Vendia Palavras”, em Portugal e mantém intercâmbio com o ITNY, de Nova York. Dirige e produz o Canal “M

de Martha”, estrelado pela escritora Martha Medeiros, no Youtube. Na área de patrimônio imaterial, idealizou e viabilizou a criação da estátua de Nelson Rodrigues situada em Copacabana. Na área social, preside o “Movimento Camaleão”, cuja missão é oferecer capacitação e oportunidade de trabalho na indústria criativa a pessoas de baixa renda. Suas mais recentes produções criativas são: "Maria – ninguém sabe quem sou eu", documentário sobre vida e obra de Maria Bethânia, e a plataforma de e-learning XPERTISE, voltada para o aprendizado online com alguns dos maiores profissionais das artes no Brasil.

 

Sobre Ernesto Piccolo (Diretor Teatral)

 

Ator e diretor que se destaca no meio cultural por sua versatilidade (teatro, TV e cinema). Alguns trabalhos realizados como diretor de teatro: O Divã” (2005) Espetáculo encenado por Lília Cabral, "Alice" (2003/4), espetáculo infantil encenado por Luana Piovani e grande elenco, "Mais Uma Vez Amor" (2003/4), espetáculo encenado por Luana Piovani e Marcos Palmeira, “Seis aulas de dança em seis semanas”, com Suely Franco e Tuca Andrada, “Andança, Beth Carvalho o musical”. com texto de Rômulo Rodrigues; “Na sobremesa da vida”, com texto de Maria Letícia e no elenco Emiliano Queirós, “Doidas e Santas”, texto de Regiana Antonini a partir do livro de Martha Medeiros, com Cissa Guimarães, “Igual a você̂”, com textos de Adriana Falcão, Lícia Manzo, Regiana Antonini, entre outros e no elenco Camila Morgado, Bia Nunes e Anderson Müller, “A História de nós dois”, texto de Lícia Manzo com Alexandra Richter e Marcello Valle. DPA - Detetives do Prédio Azul, com elenco original da série, “Simples Assim”, de Martha Medeiros, com Júlia Lemmertz, Georgiana Goes e Pedroca Monteiro, “A História é uma Istória”, Millor Fernandes, com Paula Barros, Bruno Ahmed e Bruno Suzano, “O Livro dos Prazeres”, Clarice Lispector, com Melise Maia e Rafael Queiroz, “DUETOS”, Peter Quilter, com Patricya Travassos e Marcelo Faria, “Pormenor de ausência – Guimaraes Rosa”, de Livia Baião, com Giuseppe Oristanio. Diretor de “Vai que Cola”, em 2021, no Multishow. Desde 2010 dirige o festival de diversidade cultural Tangolomango, que reúne grupos culturais populares, tradicionais e contemporâneos, de várias partes do Brasil e da América Latina, para troca de experiências artísticas.

 

Sobre Adalberto Neto (Dramaturgo)

 

Adalberto Neto é jornalista, formado pela Universidade Estácio de Sá. Como escritor, é

coautor do livro “Confinamentos & afins - O olhar de um homem negro sobre resistência e representatividade” e, atualmente, trabalha como roteirista, tendo sua peça “Oboró – Masculinidades negras” reconhecida pelo prêmio Shell, o maior do teatro brasileiro, na categoria Melhor Dramaturgia. Além do Shell, Adalberto Neto recebeu, por “Oboró” outros prêmios como Ubuntu e Reconhecimento Popular. Se destacam também seus trabalhos como roteirista e pesquisador: “Feliz Ano Novo... de novo”, especial de humor da Amazon Prime Video, estrelado por Lázaro Ramos e Ingrid Guimarães; Pesquisa dramatúrgica, intitulada “O que levaram de mim”, que foi apresentada pelo grupo Nós do Morro; O programa de culinária “Uma senhora panela”, apresentado por Carmem Virginia, no GNT; Programa Espelho, apresentado por Lázaro Ramos, no Canal Brasil. Adalberto é jornalista há 20 anos, tendo passagens pelas redações dos jornais O Globo e Extra.

 

Sobre Tony Lucchesi (Diretor musical)

 

Tony Lucchesi é compositor, pianista, arranjador, diretor musical e diretor de canção dublada, atuando em espetáculos musicais e animações há 15 anos. Como diretor musical esteve envolvido nas principais produções dos últimos anos tais como: “A Cor Púrpura” “Quebrando Regras - Um Tributo a Tina Turner “, “Nelson Gonçalves - O Amor e o Tempo”, “Bibi – Uma Vida em Musical”, “VAMP” (também compositor das canções originais), “60! Doc. Musical – Uma Década de Arromba”, “Rock In Rio Now” (Lisboa) e “Céu Estrelado”. Compositor, arranjador e diretor musical do espetáculo “Conserto Para Dois”, com Cláudia Raia e Jarbas Homem de Mello (Brasil e Portugal; o espetáculo recebeu o Prêmio Bibi Ferreira na categoria "Melhor espetáculo brasileiro" e o Prêmio PRIO do Humor SP de "Melhor peça" e "Melhor direção". Trabalhou como consultor artístico dos números musicais para a novela "Além da Ilusão" (Rede Globo, 2022) e Arranjador Vocal (coros) das edições do Programa "The Voice Brasil" (TV Globo). Em 2022 foi indicado ao "Prêmio PRIO do Humor" (RJ) na Categoria Especial pela direção musical do espetáculo "As Metades da Laranja" (Espetáculo vencedor do Prêmio PRIO do Humor RJ nas categorias "Melhor peça" e "Melhor direção").

 

Ficha técnica:

Direção geral: Gustavo Nunes

Dramaturgia: Adalberto Neto

Atuação: Ernesto Piccolo

Música: Tony Lucchesi

Coordenação do projeto: Heldi Bazotti

Direção de produção: Anna Sant’Ana

Assistente de produção: Maithê Lima

Assistente de produção das audições: Reinaldo Victoriano

Designer gráfico: Julliana Della Costa e Juliana Estevo

Assessoria de imprensa: Rachel Almeida (Racca Comunicação)

Administração Financeira: Daniele Alves

 

Serviço

Lançamento da websérie no canal da Turbilhão de Ideias

Dia: 24/01

Duração: 8 episódios de 30 minutos, cada.

Classificação: Livre


bottom of page