Assistimos MIB Internacional. Saiba se o filme Deu Bom ou não


O quarto filme da franquia chega aos cinemas hoje (13) em todos os cinemas do Brasil

MIB Internacional é o quarto filme da franquia, trazendo uma nova dupla como novidade. Desta vez, Thessa Thompson encarna a Molly, uma garota que desde pequena busca a verdade sobre a agência MIB, até que consegue. Ela se torna a agente M, e parte para uma missão-teste em Londres, onde se junta ao agente H (Chris Hemsworth) para impedir que a Colmeia tome posse de uma poderosa arma e descobrir um possível traidor na filial inglesa. O filme nada mais é do que um "mais do mesmo". Ele perde a chance de se inovar, já que agora traz uma mulher como protagonista da série. Ao invés de ousar mais, explorar mais o lado feminino em uma agência dominada por homens, o filme apenas repete a fórmula de suas continuações anteriores. Traz algumas (poucas) referências dos filmes passados, mas nada empolgante. A dupla formada por Thessa e Chris, que já havia se repetido em "Thor: Ragnarok", é uma boa escolha, porém, mal aproveitada. O filme é bem óbvio, pois todos os segredos que eles tentam esconder para serem revelados no final, já matamos desde o início. Os vilões são tão genéricos, que são facilmente esquecidos. No fim das contas, MIB: Internacional, que trazia a premissa de ser um filme que exploraria a agência que cuida de assuntos extraterrestres em outros continentes, não passa de mais um filme que roda o mundo todo, mas sem um objetivo sólido. Ele é filmado em outros países, mas daria no mesmo ser filmado apenas em Londres (ou mesmo ter continuado em Nova York, já que a atmosfera inglesa é muito sutil no filme). Para encerrar, o filme diverte e nada mais.


Nota: 5/10

Publicidade

© 2021 por Rodac Comunicação Criativa