Bolsa-Auxílio dos estagiários cresce enquanto benefícios diminuem, de acordo com o CIEE


Pesquisa inédita ouviu mais de 6,6 mil estudantes de todo o Brasil

Levantamento inédito do Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE, encomendado ao Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), apontou que a bolsa-auxílio dos estagiários cresceu 14,3% em relação ao ano passado e chegou à média de R$1.023,69 mensais. Por outro lado, o número de estudantes que recebem benefícios como auxílio transporte e recesso remunerado caiu cinco e seis pontos percentuais, respectivamente.


A pesquisa, oriunda do 13º Prêmio CIEE Melhores Programas de Estágio, mostrou que ao menos 69% dos estagiários ajudam com o sustento da família, redução de um ponto percentual em relação ao ano passado, e 9% deles são os únicos responsáveis pelo sustento da família. Assim como na edição anterior, a mensalidade escolar segue como a principal responsabilidade financeira dos estudantes (34%), seguida por despesas da casa (16%) e alimentação (11%).


O levantamento também fez um raio-x dos 6,6 mil estagiários ouvidos entre outubro/21 e janeiro/22. Ao menos 34% deles têm entre 22 e 25 anos, 51% se consideram pretos ou pardos e as mulheres são a maioria entre os estagiários - cerca de 67%.


Avaliação

A pesquisa da premiação ainda permite que os estagiários, de maneira anônima, avaliem o próprio período de estágio. Nesta edição os estudantes avaliaram o programa com nota 9,1. De acordo com 96% deles, a experiência é fundamental para o desenvolvimento profissional.