top of page

Brasília ganha seu primeiro perito homologado em Inteligência Artificial

Uma conquista histórica para a capital federal marca o cenário tecnológico com a homologação do primeiro perito em inteligência artificial da cidade pelo TJDFT. Paulo Henrique Lima, um profissional cuja trajetória é marcada por uma paixão inabalável pela tecnologia, agora leva sua expertise para um novo patamar, após concluir no fim de 2023 uma especialização em Machine Learning na PUC-Rio e homologar no início de abril seu perfil como Perito Forense Judicial, especializado em Inteligência Artificial e Analytics no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. 


Seu papel como empreendedor no setor tecnológico, à frente da DataSavvy desde 2020, tem refletido seu compromisso em levar inovação e modernização a diversos mercados, aliando sua experiência em tráfego pago e consultoria em tecnologia à automação industrial. Por isso, a recente demanda por seus serviços como consultor em casos de invasão cibernética revelou uma lacuna no mercado judiciário: a escassez de profissionais capacitados em lidar com casos complexos envolvendo tecnologia. Percebendo essa necessidade, Paulo decidiu homologar seu perfil no TJDFT se destacando em um mercado também carente de mão de obra qualificada.


Tecnologia na veia


Desde o começo de sua carreira, Paulo demonstrou um compromisso ímpar com a inovação e a tecnologia. Seu envolvimento precoce no ensino de informática para idosos, seguido por um estágio no SEPRO-DF, moldou sua visão sobre o mercado de programação e o impulsionou a explorar novos horizontes. Já no ano de 2013, sua incursão na política como chefe de atendimento de regularização fundiária em São Sebastião o colocou frente a frente com desafios complexos, evidenciando ainda mais sua habilidade de adaptação e resolução de problemas. 


Mas, Paulo sempre foi inquieto, preferiu trocar a faculdade de Engenharia Elétrica pelo curso de Direito no CEUB em 2014, em um reflexo de seu desejo incessante de compreender as nuances do meio processual e ampliar sua atuação também na esfera pública. A imersão na comunicação, ainda no âmbito político, despertou em Paulo a percepção de sua vocação entre o "front-end" e o "back-end", um equilíbrio entre a lógica e a criatividade, onde sua expertise em tecnologia encontrou seu espaço.


 “A pandemia deu um novo direcionamento à minha jornada, quando, após antecipar a chegada do projeto do ChatGPT em 2020, decidi investir em uma pós-graduação em Ciência de Dados e Analytics pela PUC-Rio, com destaque para o módulo dedicado a Machine Learning, onde tive a pontuação máxima”. Em sua jornada de aprendizado com a pós-graduação pela PUC-Rio, durante o ano de 2023, Paulo desenvolveu ainda uma aplicação de aprendizado supervisionado, utilizando classificação a partir de um banco de dados público de radiografias para identificar e classificar doenças cardíacas, demonstrando o potencial do aprendizado de máquina em otimizar processos e oferecer soluções inovadoras.


Futuro


Sobre seu próximo passo, Paulo destaca a importância da atualização constante. “O mercado de tecnologia durante a pandemia cresceu o que estava previsto para 50 anos, mas hoje ele voltou a se estabilizar e encontrar profissionais que realmente sejam talentosos é como minerar bitcoin, lucrativo mas exige muita prova de trabalho. Muitos veem a tecnologia apenas como um contracheque gordo ao final do mês, mas é um setor que exige dedicação e atualização, por isso já estou ingressando em outra pós de segurança cibernética. Também quero cadastrar minha homologação em outros tribunais superiores, é um plano a médio prazo”, conclui.


Comments


bottom of page