top of page

“Caindo na Real”, nova produção da Elo Studios, inicia filmagens em Brasília e no Rio de Janeiro


Imagine receber um aviso oficial do governo revelando que uma chapeira do subúrbio do Rio de Janeiro vem de uma linhagem direta da família Real e será nomeada Rainha do Brasil, que voltou a adotar a Monarquia como seu regime político.

Esta é a premissa da comédia “Caindo na Real”, uma produção da Elo Studios em parceria com o Telecine, Funcine Investimage - TIM e BNDES - que iniciou suas filmagens em novembro deste ano em Brasília e no Rio de Janeiro.

O filme, que estreia nos cinemas em 2024, mostrará os problemas de um regime político desatualizado, desigual e que ignora a voz de quem importa: a do povo.

Com direção de André Pellenz ("Minha Mãe é Uma Peça", "Detetives do Prédio Azul") e roteiro de Bia Crespo ("Galeria Futuro", "A Sogra Perfeita"), o filme terá em seu elenco nomes como Evelyn Castro (vivendo sua primeira protagonista em um longa-metragem), Belo, Victor Lamoglia, Maria Clara Gueiros, Cissa Guimarães, Pedro Scooby, Maurício Manfrini e Caito Mainier, entre outros.

Em “Caindo na Real”, Tina (Evelyn Castro) é uma carismática chapeira que vive em um Brasil do futuro, em meio a uma crise econômica e institucional sem precedentes. Quando o Congresso Nacional sofre um golpe e é decretada a volta da Monarquia no país, genealogistas descobrem uma “pulada de cerca” imperial há quase 200 anos e declaram que a rainha do Brasil é Tina, uma mulher um tanto quanto insegura, que não pede aumento, vale-transporte ou folga e nem assume sua paixão por Barão (Belo), um taxista que de nobre, só tem o nome.

Este filme é um dos grandes lançamentos da Elo Studios para 2024. Nossa ideia é trazer, por meio da comédia, debates importantes como a defesa da democracia e da presença feminina em espaços de liderança - em uma linguagem leve e divertida”, comenta Jatir Eiró, Produtor-Executivo da Elo Studios.

“Caindo na Real" é um ótimo exemplo de produto ELO STUDIOS como produção de impacto para o grande público, financiamento diversificado, com produção e distribuição assinadas pela ELO. Elaboramos a estratégia de lançamento antes da filmagem e temos certeza de que levará o público aos cinemas em 2024”, comenta Sabrina Wagon, CEO da Elo Studios.

O projeto conta com a trilha sonora da Ultrassom Music Ideas, de Ruben Feffer, responsável também pela trilha de “O Menino e o Mundo”, longa-metragem indicado ao Oscar, cuja narrativa é contada totalmente por meio da música.

ELO STUDIOS

A ELO STUDIOS desenvolve, produz, e distribui conteúdos audiovisuais que representam a diversidade do público brasileiro e que buscam entreter e impactar positivamente a audiência. Focada em conectar ideias, criadores e talentos, a ELO STUDIOS possui produções originais como "Desafio Impossível” (Disney+), “Trace Trends” (Globoplay), “You are not a soldier” (HBO Max, Hot Docs 2021, “Brasil de Imigrantes”, “A Verdade da Mentira” (History Channel) e “Contar para Viver” (Unesco).

Possui mais de dez projetos em diversas fases de desenvolvimento e produção como o longa-metragem “Caindo na Real”, com roteiro de Bia Crespo e direção de André Pellenz (Minha Mãe é uma Peça; “Donas do Negócio” sobre empreendedorismo feminino; a animação Lupi e Baduki com Flamma, Birdo e Warner, e “Avenida Beira-mar”, parceria com Telecine, vencedor do Prêmio Frapa e selecionado para o Produire au Sud, na França. Desde 2005, a ELO STUDIOS distribuiu mais de 500 títulos de todas as regiões do Brasil, exibidos em mais de 100 países e premiados internacionalmente, como “O Menino e o Mundo” indicado ao Oscar. De seu catálogo, mais de 100 longas metragens foram exibidos em cinemas no Brasil como "Medida Provisória", de Lázaro Ramos - filme nacional mais assistido em 2022. Em 2024-2025 serão lançados mais de 20 filmes inéditos como “Saideira”, “De repente, miss!”, “Madame Durocher”, “Caindo na real”, “Saudosa Maloca” e “Avenida Beira-mar”.

A ELO STUDIOS tem como valores a inovação artística e nos modelos de negócio, sempre buscando parcerias dentro e fora da cadeia do audiovisual. Também se destaca pela diversidade de modelos de negócio e financiamento que inclui institutos sociais, Funcine, pré-vendas, verbas de marcas, além dos recursos diretos da Lei do Audiovisual e editais. Para os próximos anos, a Elo produzirá cerca de 50 projetos, de diferentes gêneros e formatos, resultado de sua curadoria e conexão com diversos talentos e parceiros.

Liderada por Sabrina Nudeliman Wagon e com uma equipe majoritariamente feminina desde a fundação, a ELO é responsável por iniciativas que valorizam a pluralidade de histórias na frente e atrás das telas. O SELO ELAS potencializa filmes brasileiros dirigidos por mulheres há sete anos - tendo atendido a mais de 40 diretoras.

Sobre o Telecine

Com 30 anos de programação dedicada ao cinema, o Telecine possui o maior catálogo de filmes do país, construído a partir de curadoria altamente especializada. O acervo contempla a pluralidade da indústria e reúne clássicos de grandes estúdios, do mercado independente e nacional; além de franquias de sucesso e lançamentos exclusivos. Ao longo dos anos, o Telecine ampliou a sua capilaridade de distribuição, permitindo que o assinante consuma em um só local o catálogo completo de filmes e acompanhe, em simulcasting, os seis canais lineares: Premium, Touch, Action, Pipoca, Cult e Fun. É assim que a marca especialista em cinema promove experiências para o público ter o ‘Seu Momento Cinema’ como, quando e onde quiser.

bottom of page