top of page

Cartão de crédito. Causador das dívidas


O cartão de crédito continua sendo um ponto crítico e destacado nas contas em atraso, mantendo sua posição como o 'campeão' nesse cenário. Conforme revelado por um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a inadimplência atingiu um marco histórico em março deste ano, com quatro em cada dez brasileiros negativados, totalizando mais de 66 milhões de pessoas.

Embora um estudo da Proteste indique uma redução na percepção de endividamento por parte da população, a fatura do cartão de crédito permanece como a conta "mais atrasada" para os entrevistados, destacando-se como uma das linhas de empréstimo com os juros mais elevados do país.

No decorrer deste ano, 46% dos participantes da pesquisa admitiram considerar-se "um pouco endividados", enquanto 22% se classificaram como "muito endividados". Alarmantemente, 74% dos brasileiros consultados apontam o cartão de crédito como um dos principais responsáveis pelo seu endividamento.

Diante desse cenário desafiador, Emanuel Gonçalves da Silva, especialista financeiro e fundador do S.O.S Dívidas, destaca a importância de um uso responsável do cartão de crédito e oferece sete estratégias para minimizar o impacto financeiro relacionado aos atrasos na fatura do cartão. Vejamos a seguir:

  1. Entre em contato com a administradora do cartão imediatamente para discutir a situação e possíveis soluções, mas atente-se às taxas de juros dos refaturamentos.

  2. Utilize reservas de emergência temporariamente, caso possível, para cobrir a fatura do cartão, evitando prejudicar seu histórico financeiro. Contudo, se o montante for elevado, talvez a reserva de emergência não seja suficiente.

  3. Avalie a possibilidade de um empréstimo pessoal com juros mais baixos para quitar a fatura do cartão de crédito, visando manter um histórico financeiro favorável. Essa opção requer a interrupção do uso do cartão por um período significativo.

  4. Realize cortes em gastos não essenciais para redirecionar recursos para quitar a dívida do cartão, optando por empréstimos com taxas mais vantajosas.

  5. Sempre leve em conta que atrasar pagamentos e se endividar leva a problemas no score de crédito. Saiba como ter um score alto aqui.

  6. Considere a venda de bens não essenciais como uma forma de gerar receita para cobrir a fatura em atraso.

  7. Elabore um plano financeiro realista para pagar as dívidas e reformule seus hábitos de gastos, visando uma reorganização efetiva de sua vida financeira.

  8. Busque orientação e acompanhamento de um profissional de educação financeira com boa reputação para guiar e monitorar suas finanças.

É crucial lembrar que as dicas apresentadas são genéricas e devem ser adaptadas a cada situação específica. Avaliar individualmente o grau do problema e suas circunstâncias é essencial para determinar a abordagem mais adequada. Para informações adicionais, acesse: sosdividas.com.br/mentoria.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page