top of page

Cia de Cantores Líricos de Brasília apresenta ópera Fosca, uma ópera de piratas


A ópera Fosca , de Carlos Gomes (1836 – 1896), completa 150 anos desde sua estreia em 1853, em Milão (Itália). E a Cia de Cantores Líricos de Brasília chega para homenagear este grande compositor brasileiro que fez e faz história deixando seu legado no gênero operístico do Brasil e do Mundo. Com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do DF, a Cia. Irá interpretar pela primeira vez a ópera Fosca, em Brasília.

A produção vai circular pelo Distrito Federal com uma série de apresentações gratuitas em outubro. Dia 14 e 15 de outubro, sábado e domingo, estreia, às 19h, no Sesc Gama (Setor Leste Industrial, Lotes 620 a 680, QI 1). Já no dia 21 e 22 de outubro, sábado e domingo, estará em cartaz, também às 19h, no Teatro da Poupex (Setor Militar Urbano – Plano Piloto). Gratuito. Não recomendado para menores de 12 anos. Mais informações no Instagram: @ciadecantoresliricos.

Criada pelo mais importante compositor de ópera brasileiro, Carlos Gomes, e pouco encenada por sua complexidade artística, Fosca compõe o universo criativo do compositor brasileiro que se destaca na organização do discurso dramático, na caracterização rápida de seus personagens e, principalmente, na nobreza da melodia que preconiza a diferenciação articulada dos sentimentos expressos por meio da música.

Com libreto escrito pelo italiano Antônio Ghislanzoni (1824 - 1893) - baseado no romance La Festa delle Marie, do escritor compatriota Luigi Capranica (1821 - 1891) - e direção cênica de James Fensterseifer, Fosca é uma típica aventura de pirataria que envolve a paixão e seus desencontros.

“Os piratas vivem para sequestrar os nobres e exigir recompensas para devolvê-los. Logo, são temidos e perseguidos. Porém, uma paixão inconveniente entre a pirata Fosca e um dos sequestrados gera um conflito extra, de vingança e morte”, destaca a produtora e diretora geral da produção, Renata Dourado.

Em grande elenco, a ópera traz, além de integrantes da Cia de Cantores Líricos de Brasília, experientes músicos e o reconhecido Maestro e Diretor Musical - Ricardo Sousa-Castro. Ainda, o barítono gaúcho Daniel Germano, que fará o papel de Cambro (pitara) e veio para Brasília para apresentar a ópera. A personagem principal de mesmo nome da ópera, Fosca , será interpretada pelas sopranos Érika Kallina e Janette Dornellas.

“Fosca é rica em sua complexidade, chegando a ser, ao mesmo tempo, suplicante, sinistra, complacente, raivosa e passional. Construída no palco a partir dessa instabilidade de temperamento, que é refletida em sua rica voz, a pirata não é inabalável em suas convicções de fora da lei demonstrando por vezes nobres intenções”, adianta, animada, Érika Kallina.

Sinopse - Uma parte da ação se passa na costa de Ístria e outra em Veneza. Gajolo (Gustavo Rocha) é um chefe pirata que rapta mulheres venezianas e pessoas do seu interesse em troca de resgate. Ele vive num pequeno povoado da região da Ístria. Gajolo aprisiona Paolo (Jean Nardotto e Rafael Ribeiro), este capitão veneziano, e exige do pai de Paolo, Michelle Giotta (Hugo Lemos), um alto preço para soltá-lo. Todavia, Fosca (Érika Kallina e Janette Dornellas), irmã do pirata Gajolo, apaixona-se por Paolo e não deseja que este seja resgatado. Enquanto isso, Cambro (Daniel Germano), escravo veneziano a serviço de Gajolo, é apaixonado por Fosca e tudo faz para que libertem Paolo. Quando Paolo é libertado pelo pai, Fosca jura vingar-se casando com Cambro. Em paralelo, Délia (Renata Dourado), namorada de Paolo, desconfia de um vendedor surgido na cidade – Cambro -, sob disfarce que, juntamente com Gajolo, chega para eliminar Paolo. Esta trama dá vida a Fosca, inédita ópera a ser encenada pela Cia de Cantores Líricos de Brasília.

Sobre a Cia de Cantores Líricos de Brasília -

A Cia de Cantores Líricos de Brasília surgiu em 2008 por meio da união de cantores líricos de Brasília que resolveram contribuir com o cenário musical da cidade. Todos os cantores realizam apresentações musicais, shows, concertos, recitais, óperas e casamentos, em performances em grupo ou solo. Renata Dourado e Érika Kallina são sopranos e atuam tanto em produções da Cia de Cantores Líricos, quanto em outras produções musicais da cidade. Gustavo Rocha é um dos barítonos mais atuantes de Brasília e, além de cantar nas produções da companhia e em outras produções no DF, também divide a produção dos espetáculos com a soprano e produtora Renata Dourado. Além da performance musical e cênica, os cantores ministram aulas individuais de canto.

Elenco/equipe -

Maestro e Diretor Musical - Ricardo Sousa-Castro

Direção Cênica: James Fensterseifer

Produção e direção geral: Renata Dourado

Fosca (pirata) - Sopranos - Érika Kallina e Janette Dornellas

Paolo - (cidadão veneziano) - Tenorres - Rafael Luiz Ribeiro e Jean Nardotto

Gajolo, (pirata, irmão de Fosca) - Baixo - Gustavo Rocha

Delia - (órfã veneziana) - Soprano - Renata Dourado

Cambro - (pirata à serviço de Gajolo) - Barítono - Daniel Germano (barítono de Porto Alegre que a produção está trazendo)

Michele Giotta - (pai de Paolo) - Baixo - Hugo Lemos

Doge, (chefe de Veneza) - Baixo - Abenilton Nogueira

Serviço: Cia de Cantores Líricos de Brasília apresenta ópera Fosca

Data: 14 e 15 de outubro, sábado e domingo

Local: Sesc Gama (Setor Leste Industrial, Lotes 620 a 680, QI 1).

Horário: 19h

Dias 21 e 22 de outubro, sábado e domingo

Local: Teatro da Poupex (Setor Militar Urbano – Plano Piloto)

Horário: 19h

Gratuito

Não recomendado para menores de 12 anos

Mais informações no Instagram: @ciadecantoresliricos

bottom of page