top of page

Ciranda do Brincar promove a cultura das infâncias em escolas públicas do DF


A ampla diversidade de brincadeiras de rodas, cirandas, cocos, cantigas de ninar, de umbigada e demais brincadeiras populares brasileiras integram a chamada Cultura das Infâncias. Trata-se de um patrimônio material e imaterial vivo, que na modernidade tem perdido protagonismo frente a mudanças socioculturais, como a exposição prolongada a telas digitais e o esvaziamento da frequência de crianças nos espaços públicos. Buscando difundir este rico patrimônio cultural, o projeto Ciranda do Brincar: valorizando a primeira infância realiza, entre setembro e novembro de 2023, ações culturais gratuitas no Centro de Educação Infantil 01 de Sobradinho e no Centro de Educação Infantil 01 de Planaltina.

Concebido e realizado pela Ciranda de Alecrim, Casa Moringa e Justa Trama Produções, com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), o projeto tem como principal foco promover a valorização da primeira infância através de diversos brinquedos e brincadeiras de tradição oral brasileiras. Para isso, serão ofertadas 49 oficinas culturais e arte-educativas para 800 crianças, entre 4 e 5 anos, e oito oficinas de cunho formativo, que somam 24 horas-aula, para 40 professores/as. A terceira ação, de caráter artístico-cultural, é direcionada à toda comunidade escolar, com a realização de quatro espetáculos de palhaçaria e teatro de bonecos.

A primeira edição do Ciranda do Brincar: valorizando a primeira infância foi concebida a partir da experiência artística e pedagógica dos coletivos Ciranda de Alecrim e Casa Moringa, com fundamentação metodológica da Pedagogia Griô. As oficinas são facilitadas pelas/os arte-educadoras/es: Rayla Costa, Matheus Lima, Marcela Moura e Luciana Meireles, com coordenação pedagógica de Líllian Pacheco, criadora da Pedagogia Griô. Entre os espetáculos, estão: ‘O pequeno grande circo de Tapioca e Espirolinda’, com a dupla de palhaços Marco Aurélio Feresin e Natália Dutra; ‘Juancito y Maria’, do Grupo Alpargatas Títeres; e ‘Vereda dos Mamulengos’, com a bonequeira Fabíola Resende, da Casa Moringa. A importância da educação e das políticas públicas voltadas à primeira infância São recentes os estudos acerca da infância enquanto etapa de vida com especificidades próprias em relação às demais fases humanas. Apesar do arcabouço jurídico de proteção do direito à infância, como o Art. 227 da Constituição Federal, a Convenção sobre os Direitos da Criança (Unicef), o Estatuto da Criança e do Edolescente e o Marco Legal da Primeira Infância (Lei n ° 13.257/2016), sabe-se que, em termos de práticas culturais enraizadas, o tratamento comunitário, social, familiar e escolar dado às crianças é ainda bastante precário.

Indo na contramão dessa realidade, o projeto Ciranda do Brincar objetiva, portanto, semear uma cultura de atenção à primeira infância, reconhecendo o brincar e os folguedos de tradição oral presentes na cultura brasileira como instrumentos pedagógicos que podem favorecer o desenvolvimento pleno e integral das crianças. “Por isso trabalhamos também com o corpo docente, por meio da arte e para além da teoria. Buscamos sensibilizar os professores a partir do contato com a própria infância e história pessoal de cada um para, assim, renovarem a sua atuação em sala de aula”, afirma Rayla Costa, curadora artística e proponente do projeto. O projeto, que intenciona ser modelo para outras iniciativas, contempla ainda ações de acessibilidade, com duas oficinas adaptadas para crianças com algum tipo de transtorno global de desenvolvimento (TGD), além de audiodescrição e legenda descritiva em todos os seus produtos audiovisuais. Fundamentos da Pedagogia Griô A Pedagogia Griô foi criada pela educadora Líllian Pacheco, a partir da sua prática pedagógica no Grãos de Luz e Griô, em Lençóis, Bahia. É uma metodologia que integra mito, arte, ciência, história de vida e todos os saberes e fazeres de uma comunidade. Coloca como centro do saber a vida, a identidade e a ancestralidade. O processo de elaboração do conhecimento ocorre por meio do encantamento, da vivência, do diálogo e da produção partilhada do conhecimento, tendo como referência princípios e práticas da tradição oral. OFICINAS Encantorias: brincar, brinquedos e brincadeiras de tradição oral (para crianças) Atividade de caráter artístico, cultural e educativo, com o objetivo de oportunizar para as crianças da primeira infância, entre 4 e 5 anos de idade, a vivência de brinquedos e brincadeiras de tradição oral presentes nas culturas das infâncias brasileiras, a partir da experiência artística e pedagógica do coletivo Ciranda do Alecrim fundamentada na metodologia da Pedagogia Griô. Ciranda de Alecrim e Pedagogia Griô: o brincar, a brincadeira e o brinquedo de tradição oral nas escolas públicas (para professores) Atividade de caráter formativo (prático e vivencial), com o objetivo de sensibilizar professores e professoras das escolas públicas para a valorização dos conhecimentos de tradição oral presentes no brincar, nos brinquedos e nas brincadeiras do universo cultural das infâncias. A partir da metodologia da Pedagogia Griô cria-se um ambiente acolhedor para fortalecimento da identidade de cada participante, cuidando dos vínculos comunitários para potencializar as trocas, diálogos e expressões criativas. Serão vivenciadas brincadeiras de roda, cantigas, danças e sentimentos identitários que possibilitam aprendizagens afetivas e psicomotoras para reencantar o trabalho com a primeira infância. ESPETÁCULOS O pequeno grande circo de Tapioca e Espirolinda Neste espetáculo, a dupla de palhaços formada por Marco Aurélio Feresin (Tapioca) e Natália Dutra (Espirolinda) trazem a realidade do circo, através da sutileza e da alegria do brincar, para contar a história de dois palhaços que montam um pequeno grande circo, interpretando vários personagens e vivendo uma fantástica atmosfera de um mundo no qual tudo é possível. Juancito y Maria O bonequeiro Rafael Teixido, do Grupo Alpargatas Títeres, adapta a obra de teatro de bonecos do poeta e marionetista Javier Villafañe intitulada “La Calle de Los Fantasmas”, criada em 1935, que faz parte do patrimônio cultural e artístico do teatro de bonecos na Argentina e na América Latina. Bonecos de luva e música ao vivo em um jogo tradicional onde aparecem personagens arquetípicos como o fantasma e o diabo assustando Maria que, junto a Juancito, seu querido amigo, consegue vencer o medo com criatividade e ternura. Para todas as idades e todos os públicos. Veredas dos Mamulengos A mamulengueiro Fabíola Resende, da Coletiva Casa Moringa, apresenta a brincadeira que conta a história dos agricultores Conceição e Benedito. Onde eles chegam estão dispostos a plantar, colher e preparar o alimento. Utilizam da sabedoria popular para lidar com os bichos e com a terra. O problema é que existe um tal senhor João Redondo dono de um bicho cobra gigante que para expropriar mais e mais terras, vai provocar uma grande desordem nesta brincadeira de mamulengo. Mas Conceição fará de tudo, com muito humor e lirismo, para ajudar Benedito e outros personagens a saírem dessa arapuca. A trilha sonora ao vivo compõe o cenário e contribui para a comunicação direta com o público, explorando um repertório de cantos de trabalho e cantigas de roda, vivenciados na tradição oral brasileira.


SERVIÇO Ciranda do Brincar: valorizando a primeira infância - 1ª edição

QUANDO: setembro, outubro e novembro de 2023 ONDE: CEI 01 de Sobradinho e no CEI 01 de Planaltina REDES: https://www.instagram.com/cirandadobrincarbsb

bottom of page