top of page

Coletivo promove caminhada e atividades de acolhimento a cuidadoras de pessoas com demências


Uma questão de saúde pública mundial, identificada pela Organização Mundial da Saúde em 2020, as doenças neurodegenerativas sem cura, mas com tratamento, têm atenção insuficiente por parte do Estado e há falta de informação, disponível à sociedade, sobre suas características.

Com o objetivo de chamar a atenção da comunidade e de autoridades, o Coletivo Filhas da Mãe, com apoio da UnB e outras entidades, promove evento multidisciplinar na manhã deste domingo, 24, em razão do Setembro Roxo, mês de conscientização sobre Alzheimer e outros tipos de demências. Ao longo do percurso, entre as quadras 504 Sul e 508 Sul, serão realizadas atividades integrativas aos e às participantes.

Nesse trecho da W3 Sul, estão localizados o SESC Estação, na 504; o Espaço Cultural INFINU, na 506; a Biblioteca Demonstrativa de Brasília, na 507, o Beco Cultural e Inclusivo COLABORA, na 507, e o Espaço Cultural Renato Russo, na 508. Espaços apoiadores da iniciativa e que irão abrigar as atividades.

A programação envolve: distribuição de informes sobre demências e envelhecimento saudável; aferição de sinais vitais, peso e glicemia; meditação e automassagem, oficina de flores artesanais, escuta terapêutica, atividades físicas; roda de conversa sobre direitos da pessoa idosa; medicina chinesa; e, como espaço inovador e agregador, uma exposição imersiva.

No Brasil há 1,8 milhões de pessoas com diagnóstico de demências, em especial o Alzheimer, que atinge majoritariamente as mulheres. No entanto, 70% dos casos aguardam diagnóstico e pouco se fala sobre os 12 pontos controláveis para prevenção das demências, elencados pelo Ministério da Saúde em 2022.

Segundo dados levantados pelo Censo 2022 do IBGE, as mulheres representam 96% das pessoas que realizam atividades de cuidado no Brasil. Dessas, 82% são familiares e trabalham sem remuneração. Apenas 17% são profissionais. Para assistir a essa parcela significativa de brasileiras, acometidas da doença e de cuidadoras, nasceu, em 2019, o Coletivo, de caráter voluntário, Filhas da Mãe.

“Está em nosso foco de atuação assistir às pessoas que cuidam de quem cuida, as cuidadoras familiares, e, nesta ação, as convidamos a participar onde poderão receber apoio e encontrar uma rede de acolhimento que envolve o autocuidado, a preservação da saúde física e emocional e o cuidado coletivo”, explica Cosette Castro, representante do Coletivo.

Em seus quase cinco anos de atuação, as Filhas da Mãe, laureadas com o Prêmio Marielle Franco de Direitos Humanos/CLDF, 2023, e Honra ao Mérito/CLDF, pela criação de espaço cultural e de saúde com o Bloco de Carnaval Filhas da Mãe:

- Realizaram, em 2022, pesquisa inédita no país sobre Estudo das Pessoas Idosas com Demências e o Perfil de Cuidadores no Distrito Federal;

- Lançaram, em 2023, Guia de Serviços Públicos para Pessoas Idosas com Demências e para Cuidadoras/es no Distrito Federal;

- Inédita no país, aprovaram Lei Distrital 6926/2021 que dispõe sobre tratamento para pessoas com Alzheimer e outras demências e a prevenção de saúde para cuidadores de todos os tipos (à espera de implementação)

A 2ª Edição da Caminha da Memória do Distrito Federal encerra um intenso ciclo de ações promovido pelo Coletivo em razão do Setembro Roxo, mês de conscientização sobre Alzheimer e outros tipos de demências. Foram realizadas atividades científicas, culturais, de preservação da saúde, informativas, de estímulo ao cuidado e autocuidado e reunião sobre políticas públicas.

Serviço:

Caminhada da Memória

Dia: domingo, 24 de setembro

Concentração: 8h, no SESC Estação da 504 Sul

Horário: das 8h às 12h

Contatos:


bottom of page