top of page

Com mensagens de harmonia e empoderamento, cantor e compositor Yan lança "Psicossônico


Natural do interior da Bahia, Yan formou-se em psicologia na UFBA, universidade federal de seu estado de origem, mudou-se para Luziânia (GO), em 2015, onde reside até hoje, e nutre fortes vínculos culturais com a Capital Federal.

Nas 15 faixas de Psicossônico, Yan exercita suas paixões - a escrita, a música e a psicologia. Nesse trabalho, que leva o ouvinte a um passeio por ritmos distintos, há muito de si e do desejo autêntico de reverberar reflexões que conduzem a uma vida mais saudável. O álbum chega às plataformas digitais dia 29 de setembro.

Ao aliar duas ferramentas potentes de transformação social em sua produção artística, a música e a psicologia, Yan compreende bem em qual território está pisando. “Amo ser psicólogo e sei o quanto essa prática pode ajudar as pessoas e sei, também, que a música é poderosa para passar mensagens, tanto saudáveis quanto nocivas. Então, as exerço com responsabilidade e verdade, sem reforçar padrões negativos”, afirma.

Sua verve artística se manifestou ainda criança, quando compunha melodias e escrevia poemas como uma forma de autoacolhimento. “Foi o meio que encontrei de lidar com questões íntimas e pessoais, sendo uma criança LGBT em uma cidade conservadora e convivendo em um lar conflituoso”, recorda Yan.

Vivência que o tornou um adulto de senso crítico apurado, com um trabalho musical que levanta questionamentos para combater convenções perniciosas e opressões. “A música foi e ainda é meu mundo de utopia, que não só me leva a realidades distantes do bullying e da homofobia, mas me instrumentaliza para elas. Volto dela, da música, mais forte e inteiro”, ressalta.

Eu amo criar e sempre estou fazendo isso, Yan. As inspirações e o processo criativo partem de seus próprios desafios e conflitos psicológicos. “A psicologia é um campo infinito de inspirações e me incomoda ver as pessoas se sentindo solitárias nas suas dores e questões. Dessa reflexão, dispararam ideias, melodias que cantarolo e depois traduzo em palavras”, detalha.

Bastante eclético, com referências que vão de Raul Seixas, passando por Tim Maia, Cazuza e Maria Bethânia, até as internacionais Mariah Carey, Queen, Christina Aguilera e Cher, suas canções possuem sonoridades variadas e mesclam Rock, POP, Reggae, New Age, Axé, MPB e R&B. Mas enfatiza, “gosto muito do rock por ser uma ferramenta de luta”.

Recentemente, lançou o clipe de “Águia sobre as Águas” em parceria com a influenciadora e militante LGBT Irmã Mônica. A música motivacional critica o fanatismo religioso, prega a liberdade, reforça a coragem de viver a verdade interior e enfrentar os julgamentos.

“Acompanho a Irmã desde seus primeiros momentos na Internet. Ela me encanta por ser uma cristã que não se deixa contaminar pelo fanatismo religioso. Abraça as minorias e tem senso de justiça. Por tudo isso, achei que ela combinaria com a mensagem de “Águia Sobre as Águas”, diz Yan. A parceria, segundo o compositor, foi amável e colaborativa, trocamos experiências e nos divertimos muito no processo. “Ela brilhou como imaginei que brilharia, defendendo a sua LGBT”, (risos).

Contatos:

Posts Relacionados

Ver tudo

“Ruídos” | de Berna Reale | Últimos dias

O público tem até o dia 10 de março para visitar a mostra “Ruídos”, que apresenta um recorte da produção de uma das mais importantes artistas visuais brasileiras contemporâneas. Com curadoria de Silas

bottom of page