top of page

Como o clima quente pode afetar os sintomas de doenças reumáticas

O termo “reumatismo” é usado para se referir as mais de 200 doenças que afetam articulações, ligamentos, esqueleto e músculos. Muitas enfermidades reumáticas são crônicas, o que significa que persistem ao longo do tempo.

Com a chegada do verão, portadores de doenças reumáticas se preocupam, afinal o clima quente pode afetar os sintomas reumatológicos de diversas maneiras, sendo que esses impactos variam de acordo com o tipo específico de condição e as características individuais de cada paciente.

Devido aos dias quentes é possível notar mudanças de comportamento em pessoas com reumatismo. “Aumento da transpiração, impacto na qualidade do sono e mudanças na atividade física, são uns dos hábitos que se alteram durante a estação mais quente do ano e que influenciam no controle das doenças” explica a médica reumatologista Cláudia G. Schainberg.

Algumas das influências do calor mais comuns em portadores da doença reumática são:

Desidratação e sintomas secundários: Temperaturas elevadas podem aumentar o risco de desidratação, o que intensifica a sensação de fadiga, uma queixa comum em muitas doenças reumáticas.

Inflamação articular: O calor pode contribuir para o aumento da inflamação nas articulações, agravando a dor e a rigidez em pessoas com condições como artrite reumatoide e osteoartrite.

Intolerância a medicamentos: Em climas quentes, algumas pessoas podem ter intolerância a medicamentos, especialmente aqueles que afetam a regulação térmica do corpo, o que pode impactar o tratamento eficaz.

Desconforto cutâneo: Pessoas com condições reumáticas, como a Síndrome de Sjögren, podem experimentar secura cutânea agravada pelo calor, resultando em desconforto adicional.

A especialista alerta que em casos de anormalidade ou piora do estado físico o ideal é visitar um médico reumatologista, que avaliará e indicará os procedimentos corretos que devem ser seguidos.

Sobre a Dra. Cláudia G. Schainberg

Com uma ampla experiência na área da saúde, Dra. Cláudia é graduada em Medicina pela Universidade Federal da Bahia e possui mestrado e doutorado pela Faculdade de Medicina da USP. Fez também especialização em Reumatologia no Canadá e Estados Unidos. 

Dra. Cláudia ainda declara a importância sobre assuntos sociais relacionados à saúde, bem-estar, qualidade de vida, autocuidado e humanismo.

Atualmente exerce atividades de ensino, assistência e pesquisa no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, onde chefia o Laboratório de Imunologia Celular do LIM-17 e o Ambulatório de Artrites da Infância.

Também faz parte do corpo clínico dos hospitais Israelita Albert Einstein, Sírio Libanês e Alemão Oswaldo Cruz. Já no Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, atua nos Ambulatórios de Osteoartrite, Gota e Espondiloartrites.


bottom of page