top of page

Crianças são as mais afetadas: como identificar sinais de desidratação e aliviar sintomas



O Brasil enfrenta ondas de calor severas com várias cidades atingindo temperaturas recordes. E, de acordo com cientistas, o calor extremo vai persistir nas regiões sudeste e centro-oeste durante o mês de dezembro. Se para os adultos fenômenos como esse são insuportáveis, para os bebês pode ser ainda pior. Em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e do Espírito Santos, por exemplo, o fenômeno provocou alta de até 40% nos atendimentos de crianças. Pensando nisso, a nutricionista materno infantil Franciele Loss, reuniu algumas dicas para ajudar os pais a garantir que os bebês estejam realmente hidratados e recebendo alimentos adequados para manter sua saúde e conforto.


Amamentação

Franciele reforça a importância da amamentação durante esse período e aconselha às mães a manterem a livre demanda, sem restrição de horário. De acordo com a especialista, outra opção interessante é preparar o peitolé, que é o leite materno congelado em forminhas de picolé. Ele pode ser oferecido mesmo antes da introdução alimentar.


Bebês durante a Introdução Alimentar

Se o seu bebê já estiver em fase de introdução de alimentos sólidos, ofereça opções leves e geladinhas, como frutas frescas, por exemplo, melancia e melão. “Alimentos como iogurte natural, purês de frutas gelados, ou alimentos levemente resfriados podem ser mais atraentes e refrescantes para os bebês”, explica a especialista.

Quanto a meta de água que deve ser ingerida diariamente por eles, Franciele esclarece: “Não fique tão apegado somente ao líquido, pois pode ser que seu bebê não aceite tantas vezes ao dia. Isso não quer dizer que você deva parar de ofertar, mas lembre-se que eles também obtêm água provinda de outros alimentos e do leite materno ou da fórmula”.

Outra dica dada pela nutricionista é apresentar diferentes copos, pois isso aguça a curiosidade da criança e pode contribuir com uma melhor aceitação da água.


Evite alimentos pesados

Evite alimentos pesados de baixa digestão e comidas quentes durante os períodos de calor intenso. “Opte por refeições mais leves e frescas, como vegetais e legumes, carnes brancas, como peixe e frango, e frutas, como melancia, laranja e melão”. Franciele ressalta também que durante o calor, os bebês podem ter menos apetite, mas é essencial garantir que estejam recebendo nutrientes adequados.


Atenção aos sinais de desidratação

Por fim, a nutricionista chama atenção para alguns detalhes que podem representar desidratação. “Fique atento aos sinais de desidratação, como lábios secos, olhos fundos, urina escura, com cheiro forte ou menos frequente e choro sem lágrimas. Se observar algum desses, entre em contato com o pediatra imediatamente”, pontua.

Franciele orienta a sempre consultar um nutricionista especializado ou o pediatra para obter orientações específicas sobre a alimentação do bebê, levando em consideração as condições individuais de saúde e desenvolvimento.


Sobre Franciele Loss

Franciele Loss é nutricionista à frente do @bebedenutri, com mais de 750 mil seguidores no Instagram. Formada pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Loss é especialista em Nutrição Materno Infantil há 8 anos. Mãe de três filhos pequenos, um de 7, uma de 4 e um bebê de 1 ano e meio, Franciele é autora de cinco livros sobre introdução alimentar e receitas, que somados, contam com mais de 100 mil exemplares vendidos. Além disso, a nutricionista ministra cursos sobre introdução alimentar, amamentação, sono e desmame on-line, por onde já educou mais de 50 mil famílias.

bottom of page