top of page

Feyjão faz feat. com Ferrugem, Thiaguinho, Psirico e outros em novo álbum

As soft skills -- que de 'soft' não tem nada -- são as habilidades que um indivíduo tem de se relacionar em diferentes situações sociais. Há gente que estuda para desenvolver isso. Mas há pessoas que já vieram com isso de fábrica. Feyjão é um exemplo do segundo grupo: antes de ser querido pelas celebridades, ele estudou pedagogia e foi office boy em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. As pontes que construiu o fizeram chegar até o palco do Rock in Rio, em 2017, tocando ao lado de Alicia Keys. Por isso, em seu segundo álbum da carreira, ele atravessa a música brasileira explorando a diversidade das suas referências e das suas relações humanas. Ouça aqui

"Meu Tom" chega em todas as plataformas musicais e com clipes em seu canal no YouTube nesta sexta-feira, dia 19 de janeiro. O título é um jogo de palavras que perpassa todo o conceito do álbum. Com influências do pop, da MPB, do R&B, do reggae e do samba, Feyjão dá o seu tom em cada gênero de maneira autêntica. Cada música do disco leva um tom de cor diferente em seu audiovisual, referente à mensagem que quer transmitir. E tom também joga luz na sua trajetória enquanto artista negro construindo seu espaço dentro do pop nacional.

 

Com 9 faixas, Feyjão traz um álbum pra cima, leve, contagiante e caloroso. O artista já havia liberado algumas canções em 2023, como "Gafe", "Bom Dia" em parceria com Natiruts, "Carta Branca" com L7NNON e Amanda Coronha, e "Cores" feat. Silva, que juntas já somam mais de 2 milhões de plays nas plataformas digitais. Agora, o restante traz novos nomes de peso: o axé-funk "A Descarada" tem participação de Psirico; o R&B "Massagem" conta com Thiaguinho e Ferrugem na mesma faixa; o groove "Sexo Bom" tem Belo cantando versos em inglês; e mais duas canções solo, "Chega Mais" e "Previsão do tempo".

 

Como conta Feyjão, "eu acredito na magia das cores, na possibilidade de colorir nossas vidas. E o álbum 'Meu Tom' traz isso. Essa diversidade de cores também representa a diversidade dos meus universos artísticos. Por isso, esse projeto é quase todo colaborativo. Foi feito com artistas que tenho uma admiração muito grande e que eu tive a sorte de conhecer ao longo da minha trajetória". Vale lembrar também que Feyjão é compositor de sucessos, como "Reza", gravado por Maria Rita, e "Serei Luz", interpretado pela banda Natiruts com o cantor Thiaguinho.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page