top of page

Os patrimônios de Planaltina detalhados em catálogo, websérie e mapeamento

            A preservação do patrimônio é essencial, pois é através dele que se testemunha a herança e legado de gerações passadas. Tradições, edificações e características ambientais dão origem e significado ao que se tem no presente e dá identidade à população local.

 

            Foi a partir desses conceitos que a Associação dos Amigos do Centro Histórico de Planaltina decidiu reunir registros das muitas Planaltinas. Ultrapassando os limites do Centro Histórico, berço da cidade, o projeto traz toda a pluralidade do lugar e vai ao encontro de sua história.

 

            Revela-se, portanto, uma localidade complexa que nasce sertaneja, se depara com a modernidade e ganha autonomia e identidade próprias. Apresentar essa trajetória, por meio de fotos, depoimentos e textos, “nos ajuda a compreender as origens e as várias faces deste espaço tão rico e diverso”, destaca Simone Macedo, coordenadora do projeto.

 

            Reunidos em catálogo, com tiragem de 5 mil exemplares, websérie, mapeamento dos patrimônios culturais de Planaltina e artigo, o conteúdo está apresentado em website http://aachp.org.br/. Em Patrimônio Cultural de Planaltina, “buscamos atribuir valor aos bens de relevância e que trazem memórias de um tempo e de um espaço singular que jamais serão revividos, mas revisitados por meio destes registros”, detalha Simone.

 

 

A conscientização da importância em relação ao patrimônio histórico por seu valor arqueológico, arquitetônico, etnográfico, bibliográfico ou artístico e sua salvaguarda é o principal campo de atuação da AACHP - Associação dos Amigos do Centro Histórico de Planaltina. Que em sua luta contínua, percebe dificuldade de encontrar material para ilustrar a abundância patrimonial da cidade, “o que justifica a produção deste catálogo, website e exposição”, aponta Simone.

 

 

Sítios históricos em estado de deterioração

 

            O catálogo, que mostra um extenso compilado sobre o património material, imaterial e natural. Será enviado a instâncias dos poderes governamentais. A fim de sensibilizar autoridades da importância de se preservar legados históricos. Bem como chamar a atenção para a urgente restauração de sítios que se encontram em avançado estado de deterioração.

 

            Como Prefeitura Velha, interditada, a Cadeia Velha ou Casa do Artesão, que está em ruínas, o Cemitério São Sebastião, abandonado, o MHAP - Museu Histórico e Artístico de Planaltina, que tem apresentado problemas de infiltração, a Igrejinha São Sebastião, com rachaduras e requer restauração, assim como o Casarão da Dona Negrinha, que era um elo entre duas praças e foi demolido.

 

 

Integração com a comunidade

 

A AACHP entende que ao produzir este catálogo pode-se alcançar muitas pessoas tendo como público principal professores e estudantes desde o ensino fundamental até o ensino de pós-graduação. Fazendo-o chegar a 5 mil pessoas diretamente, com a distribuição do catálogo, e mais de 650 mil estudantes que compõem a rede de ensino público do Distrito Federal.

 

O que se pretende com essa distribuição é estimular estudantes a serem reeditores culturais que disseminarão conhecimento entre seus amigos, pais e vizinhos. Enquanto aos professores, elas e eles serão incentivados a incrementar suas atividades em sala de aula.

 


Comments


bottom of page