top of page

Projeto Novos Quadrilheiros promove interação com estudantes de escolas públicas com apresentações e informações sobre quadrilhas fora do período junino


Quem disse que dança de quadrilha é assunto só para os meses de junho e junho? O projeto Novos Quadrilheiros veio para mostrar que não existe regra quando o assunto é cultura popular. A ideia é disseminar os vários aspectos dos grupos de Quadrilhas como manifestações folclóricas e culturais no país. Por se tratar de um projeto financiado com recursos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal - SECEC/DF, por meio do Fundo do Apoio a Cultura(FAC), os idealizadores da proposta delimitaram um campo de atuação. Assim, o Novos Quadrilheiros será realizado a partir de 08 apresentações de Quadrilhas Juninas em escolas da redepública de ensino público das cidades do Itapoã, Paranoá e Varjão no Distrito Federal.

Durante as apresentações, além de assistir as danças, os estudantes receberão informaçõesde temas comoa história do movimento junino no Brasile no DF, os tipos de roupas e figurinos usados, coreografia (passos tradicionais e contemporâneos), inclusive coma explicação da diferença entre os vários tipos de danças que são inseridas nas apresentações dos grupos, como: Xaxado, Maracatu, Frevo, Coco,Baião, Forró e danças de roda como a Ciranda e a Arriuna, uma marca registrada das Quadrilhas do DF. Para um dos idealizadores do projeto, Jadson Castro, a iniciativa vai permitir aos alunos dessas escolas reconhecer e valorizar  atividades culturais e artísticas relevantes para a cultura popular brasileira do Distrito Federal. “O projeto Novos Quadrilheiros tem como objetivo proporcionar às crianças e adolescentes da rede pública do DF uma experiência mais próxima do universo junino, que vai além dos meses de junho e julho, sendo um trabalho contínuo ao longo do ano. Buscamos não só apresentar, mas também demonstrar a riqueza do movimento junino, que é vigoroso durante todo o ano. Dessa forma, almejamos despertar o interesse dos jovens pela importância e valorização das manifestações folclóricas e culturais do país”, explica Jadson.

A equipe é composta por quase 200 integrantes dos grupos Arroxa o Nó e Coisas da Roça . Além de incentivar a propagação de atividades socioculturais relacionadas ao desenvolvimento da cultura popular local e regional dentro do âmbito educacional, o projeto quer estimular o desenvolvimento dos arranjos produtivos do movimento junino do DF, reafirmar a importância dos artistas da Cultura Popular como agentes fundamentais para a transformação social, dar mais visibilidade aos Grupos de Quadrilhas Juninas da região, estimular e incentivar o desenvolvimento turístico cultural, valorizar a produção artística, e proporcionar aos alunos de escolas públicas, oportunidades de assistir uma amostragem da produção artística da dança.

 

Apresentações

E o projeto já está acontecendo. A primeira apresentação foi em 25 de março na escola . Mas o Centro de Ensino nº 1 do Paranoá. O Novos Quadrilheiros também passará em outras escolas como o  CEF 03 do Paranoá, CED Darcy Ribeiro do Paranoá, CEM 01 do Paranoá, CEF Drª Zilda Arns do Itapoã e CEF 01 do Varjão. As apresentações acontecem até o dia 6 de abril.

 

Ficha Técnica:

Coordenador geral - Jadson Castro Ferreira

Produtora Executiva - Renata Marino Carvalho

Assistentes de Produção- Lucas Moreira Firmo e Nathália Teixeira da Silva

Comments


bottom of page