top of page

Caixa Cultural Rio de Janeiro apresenta a opereta infantil Cabelos Arrepiados

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta – em curtíssima temporada, de 4 a 14 de janeiro – a opereta Cabelos Arrepiados, com a Cia. Buia Teatro, de Manaus (AM), no Teatro Nelson Rodrigues. O espetáculo conta a história de cinco crianças que tiveram seus sonhos roubados. Privadas de sono, elas enfrentam os medos gerados pelos maus pensamentos, ao mesmo tempo que refletem sobre a amizade, a união entre irmãos, o diálogo com os pais e os perigos da destruição do meio ambiente e do consumo desenfreado. O projeto integra a temporada 2023/2024 do Programa de Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural, com o patrocínio da CAIXA e do Governo Federal.

 

Com direção de Tércio Silva, a partir do libreto da dramaturga Karen Acioly, a opereta compreende as vivências de crianças na sociedade contemporânea com uma abordagem única, em que fantasia e imaginação, perigos reais e hipotéticos, humor e soluções inusitadas se entrelaçam para proporcionar uma experiência teatral mágica e bem-humorada.

 

Cabelos Arrepiados foi a montagem responsável por levar a Cia Buia Teatro, expoente do teatro na região Norte do país, a novos públicos, circulando por seis estados brasileiros, e conquistando mais reconhecimento com importantes indicações e prêmios. Pelo Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude (CBTIJ), neste ano, recebeu três indicações nas categorias melhor iluminação, formas animadas e trilha sonora, e foi vencedora no 21º Prêmio Cenym, de 2022, nas categorias de melhor trilha sonora e grupo de teatro.

 

O espetáculo

Da obra de Wilhelm Busch foram pinçados Juca, interpretado por Roque Baroque, e Chico, por Gustavo Gutemberg, dois protagonistas travessos criados pelo escritor alemão em 1985. Na opereta, eles surgem como guardiões dos sonhos das seis crianças: Tico, um boneco manipulado pelo elenco, Flora, interpretada por Magda Loiana, Cora, Clara e Flora, por Maria Hagge, e Ciro, interpretado por Dimas Mendonça. A dupla, Juca e Chico, conduz a trama e a música, apresentando os sonhos dessas personagens ao longo de cinco histórias entrelaçadas e musicadas.

 

Para complementar a produção, a cenografia é inspirada no universo da patafísica (de soluções imaginárias) de Alfred Jerry, com um palco giratório. Além disso, formas animadas, criadas pelos artistas Diirr e Dante, embelezam a montagem potencializando a atmosfera onírica dos sonhos. “Por exemplo, no sonho de Clara e seus cabelos loiros, o sonho da personagem é representada por uma forma feita de papel de seda, utilizando uma técnica criada pelo artista amazonense Nonato Tavares”, cita o diretor.

 

Figurinos e maquiagem remetem à estética dos personagens da Monster High, inspirados pela estética cinematográfica e hipnotizante de Tim Burton. Quanto à iluminação do espetáculo, ela é executada com precisão, inspirada nos filmes com a estética noir das décadas de 40 e 50.

 

A Cia. Buia Teatro

O Buia Teatro foi fundado em 2015 na cidade de Manaus (AM), por Tércio Silva, diretor da companhia, e pela atriz, figurinista e artista visual Maria Hagge. Desde então, o grupo tem se dedicado a pesquisas e experimentações artísticas que buscam aprimorar a qualidade da cultura infantojuvenil no Norte do país.

 

Em reconhecimento ao seu trabalho, o Buia Teatro recebeu o prestigioso prêmio de Melhor Grupo de Teatro do Brasil em 2022, na 21ª edição do Prêmio Cenym de Teatro. A companhia valoriza a maturidade e a reflexão em seus processos artísticos, destacando-se nas áreas de artes cênicas, visuais e intercâmbios artísticos internacionais, sempre buscando aproximação com novos públicos.

 

O diálogo com a cidade de Manaus, a Região Norte e o Brasil é uma das principais premissas da companhia, que busca ampliar sua atuação cultural e promover acesso democrático à cultura. O Buia Teatro é uma referência em pesquisa e experimentação artística no Norte do país, consolidando-se como um importante agente na promoção da cultura infanto-juvenil.

 

Ficha técnica

Texto: Karen Acioly

Direção e Concepção: Tércio Silva

Elenco Maria Hagge | Magda Loiana |Dimas Mendonça | Roque Baroque | Diirr | Jeferson Mariano

Composição e Direção Musical: Jeferson Mariano

Figurinos: Maria Hagge

Iluminação: Orlando Schaider e Tércio Silva

Cenário: Tércio Silva

Maquiagem e caracterização: O Grupo

Formas Animadas: Diir e Dante

Cenotécnico: Wanderley Cenografia

Produção Local: Wagner Uchoa

Projeto Gráfico: Dante

Design de Som: Bruno Rod

Operação e Adaptação de Luz: Orlando Schaider

Assessoria de Imprensa: Dobbs Scarpa Assessoria de Comunicação (RJ) .

Produção Geral: Buia Teatro Co.

 

Serviço:[Infantil] Cabelos Arrepiados

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro - Teatro Nelson Rodrigues - Av. República do Paraguai 230, Centro. Telefone: (21) 3509-9621.

Datas: 4, 5, 6, 7, 11, 12, 13 e 14 de janeiro.

Horários: quintas, sextas e sábados, às 17h, e domingos, às 15h.

Ingressos: Plateia R$30 (inteira) e R$15 (meia entrada) / Balcão – R$20 (inteira) e $10 (meia entrada)

Classificação indicativa: Livre

Duração: 50 minutos.

Capacidade: 417 lugares

Acesso para pessoas com deficiência

Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


bottom of page