top of page

Complexo Cultural do Choro tem programação gratuita e para toda família


O multiculturalismo está a todo vapor no espaço do projeto Complexo Cultural do Choro no final de semana dos dias 26 e 27 de agosto. A programação variada e gratuita agrada a família toda. O ambiente cativa pela descontração, pelo colorido, pelo vai-e-vem de gente de todas as tribos, de todas as idades, de todos os gostos.

A tradicional roda de choro dos alunos e professores da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello abre a programação às 10h, do sábado, seguida da concorrida feijoada da Casa. No domingo, às 16h, o piquenique Chorão reúne a criançada com a cantação de histórias de Mateus Ferrari. É um momento de interação, em que os pequenos participam cantando, dançando e dando ideias para o desenrolar dos destinos dos personagens dos contos, com sua criatividade e sua curiosidade. Na cantação, instrumentos musicais e brincadeiras adentram o universo do faz de conta tornando-o ainda mais incrível.

Em seguida, é chegada a hora do Choro Livre Convida, quando Reco do Bandolim e o Regional Choro Livre recebem músicos da cidade em uma roda de choro super democrática, que dá espaço também a músicos de toda cidade que queiram se juntar a tradicional Roda. Dia 27, o grupo convida o gaitista Pablo Fagundes, a percussionista Larissa Umaytá e o violonista João Dias, para tocar obras dos principais compositores do gênero e um repertório para chorão nenhum botar defeito.

Para fechar o final de semana, as “Fulô do Cerrado” desfilam ritmos populares, como frevo, baião, xote e também apresentam canções autorais. O grupo reúne mulheres muito talentosas que acreditam na potência da cultura popular. Há seis anos, o grupo dá visibilidade a pluralidade da música brasileira e movimenta o cenário cultural do Distrito Federal.

Onde as “fulô” passam, ecoam a sanfona, a rabeca, os pífanos, os cavacos, as zabumbas e os triângulos. Seja para reproduzir músicas consagradas, seja para releituras e reinvenções de composições.

O projeto Complexo Cultural do Choro é fruto de uma parceria com a Shell, o Ministério da Cultura e o Instituto Cultural de Educação Musical de Brasília (ICEM). O presidente do Clube do Choro, Reco do Bandolim, ressalta a importância da instituição se abrir para o multiculturalismo. “É um projeto para toda a comunidade e para toda a cultura, e o clube, desde a sua concepção por Oscar Niemeyer é generoso com outros gêneros musicais e culturais”.

A Shell apostou no projeto porque vê a cultura como uma ponte para o desenvolvimento e a cidadania. “O Complexo Cultural do Choro traduz esses valores ao desenvolver atividades que englobam diversas áreas culturais e diferentes públicos, contribuindo para o empreendedorismo e o desenvolvimento da cidadania”, ressalta Glauco Paiva, gerente executivo de Comunicação e Responsabilidade Social da Shell Brasil.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.


Confira a programação:

26 de agosto, sábado

10h - Roda de Choro dos Alunos e Professores da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello

12h – Feijoada Musical

27 de agosto, domingo

16h - Piquenique Chorão com Cantação de Histórias, com Mateus Ferrari

17h - Choro Livre convida Pablo Fagundes, Larissa Umaytá e João Dias

18h45 - Domingo no Clube com as Fulô do Cerrado

Serviço

Complexo Cultural do Choro de Brasília

Dias: 26 e 27 de agosto (sábado e domingo)

Endereço: Espaço Cultural do Choro - Setor de Divulgação Cultural – Eixo Monumental.

Telefone: (61) 3226-3969

Acesso gratuito para todas as programações do domingo e Roda de Choro

Classificação indicativa: livre para todos os públicos

bottom of page