Mulheres que atuam por Mundo mais justo ganham voz em encontro da Unipaz


A atriz Maria Paula, a socióloga Moema Viezzer, a artesã Airy Gavião, a diretora-geral da Unipaz Goiás, Hélyda Di Oliveira, a conselheira global da URI, Salette Aquino, e a advogada Nádia Nádila são as convidadas da “Ciranda de Falas” promovida pelo Projeto Jardin eiros da Terra em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

A Universidade Internacional da Paz (Unipaz) Distrito Federal realizará o encontro Mulheres pela Terra, Mulheres pela Paz- Vozes femininas pela cura do Planeta, no dia 9, às 19 horas, pelo Zoom. A iniciativa do Projeto Jardineiros da Terra, criado pela Unipaz DF para incentivar os cuidados com o Planeta, é uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de Março.


Coordenado pela pró-reitora de Meio Ambiente da Unipaz, Regina Fittipaldi, o evento contará com a participação de seis mulheres de diversas áreas, que atuam por um mundo mais justo, sustentável e pacífico. Dentre elas, a atriz Maria Paula Fidalgo, embaixadora da Paz; a artesã indígena Airy Gavião e a socióloga Moema Viezzer.


Também estarão neste círculo sagrado de mulheres a diretora-geral da Unipaz Goiás, Hélyda Di Oliveira, a conselheira global da Iniciativa das Religiões Unidas (URI), Salette Aquino, e a advogada e socioambientalista Nádia Nádila.


“Neste momento, comprometida com os desafios contemporâneos, a Unipaz reconhece que, cada vez mais, as mulheres têm muito o que dizer. É preciso abrir espaço de voz para que essas opiniões e experiências femininas ecoem e possam contribuir para um futuro harmonioso, sustentável e ecologicamente correto, uma convergência pela paz e para a paz”, ressaltou a pró-reitora de Meio Ambiente da Unipaz.


Segundo ela, a conversa do encontro será pautada no 11º Princípio da Carta da Terra e no 5º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que tratam de igualdade, equidade de gênero e empoderamento feminino. Cada convidada trará seus saberes, experiências ou realizações “para a construção de um mundo sustentável e harmonioso” entre o ser humano e todas as formas de vida existentes no Planeta.


Para Regina, apesar das inúmeras conquistas das mulheres, ainda vivemos em uma sociedade desigual, que privilegia os valores patriarcais. “Ao trazermos as vozes femininas, propomos a polarização. Não para que as vozes femininas prevaleçam, mas para que haja um casamento sagrado entre os princípios masculinos e femininos”, explicou a pró-reitora, ressaltando: “É importante que haja o espaço e o reconhecimento dessa força feminina, para que a gente possa edificar cada vez mais uma sociedade inclusiva, aquela que pode viabilizar uma cultura de paz.”


Para participar dessa “Ciranda de Falas”, acesse o evento Jardineiros da Terra - Mulheres pela Terra, Mulheres pela Paz no Sympla e preencha o formulário: https://url.gratis/AIr66 . A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia 8.

Publicidade
Banner Rodac - 228x446px v2.png
Banner Pequeno - Tenha Sua Marca Aqui -

© 2021 por Rodac Comunicação Criativa