top of page

14 de junho marca o Dia Mundial do Doador de Sangue

O GSH Banco de Sangue fez a seguinte pergunta a alguns de seus doadores: “o que te motiva a doar sangue?”. 

“Minha motivação é sempre ajudar quem precisa de vida, doar sangue é um gesto de amor! Amanhã pode ser eu que esteja no lugar de quem depende de sangue e você que pode doar”, afirmou o doador Ricardo Lessa.

De forma semelhante, respondeu Jeisa Riane Guedes Franca: “saber que poderei salvar a vida de alguém me enche o coração de alegria e amor”, disse a doadora. 

São voluntários como Ricardo e Jeisa, entre milhares pelo mundo, que estão sendo homenageados neste 14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue, data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2004, em celebração ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 1% e 3% de sua população. No Brasil, a cada mil habitantes, 14 pessoas são doadoras, uma taxa de 1,4% de seus habitantes. Mesmo estando entre a faixa recomendada, esse número ainda é insuficiente para garantir o abastecimento regular aos hospitais, pois as demandas por hemocomponentes são crescentes. 

Para enfatizar a importância desta data e promover o incentivo às doações, o GSH Banco de Sangue está conduzindo campanhas de conscientização relacionadas ao mês temático Junho Vermelho. Essas iniciativas estão sendo divulgadas em seus canais nas redes sociais, sob o mote “Quem salva em doação também salva com o coração”, trazendo mensagens como “Estenda o braço e compartilhe a vida” e “A esperança de cada um pulsa em você”. 

Junho é um período tradicionalmente mais seco e propenso à propagação de vírus e doenças sazonais, o que, segundo a instituição dificulta a participação de muitos doadores habituais. “Por isso, é crucial um maior engajamento de pessoas dispostas a doar sangue durante esta época do ano”, enfatiza Ana Luiza Araújo, coordenadora regional de captação do GSH Banco de Sangue de Brasília. 

A doadora Jeisa faz a chamada: “você é a esperança de muitos, doe sangue e salve vidas”. Ricardo Lessa completa: “faça esse gesto de amor a quem precisa de vida”. 

Neste momento em que o Grupo GSH comemora 45 anos de fundação, o diretor-presidente da instituição, Dr. Carlos Delmonaco, enfatiza a importância da atuação do grupo, por meio de seus bancos de sangue, agências transfusionais e ambulatórios. “Nossos milhares de doadores, espalhados pelo país, são os responsáveis pela recuperação e manutenção da vida de centenas de milhares de pessoas. Por isso, neste Dia Mundial do Doador, nosso agradecimento e homenagem a esses verdadeiros heróis que ‘estendem seus braços para compartilhar vidas’”, diz Dr. Carlos Delmonaco. 

A campanha de Junho Vermelho do Grupo GSH acontece por meio dos canais digitais da rede, trazendo ainda mensagens como “Estenda o braço e compartilhe a vida” e “A esperança de cada um pulsa em você”, seguindo com ações de incentivo à doação de sangue ao longo do mês. 

Para doar, basta comparecer ao Banco de Sangue, de segunda a sábado, das 7h às 12h30, na SGAS 915 – Asa Sul – 2º subsolo do Centro Clínico Advance I (próximo ao DF Star), ou agendar previamente pelos telefones (61) 3011-7531 e (61) 9632 3648, observando os requisitos abaixo.

 

Confira a lista completa dos pré-requisitos para doação de sangue:

  • Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH etc.) em bom estado de conservação;

  • Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença do responsável legal no momento da doação);

  • Não é permitido realizar doação acompanhado de menores de 12 anos (exceto se o menor estiver acompanhado de dois adultos, sendo necessário o revezamento dos mesmos enquanto acontece a doação);

  • Estar em boas condições de saúde, se sentindo bem, sem qualquer sintoma;

  • Pesar a partir de 50 kg e ter dormido ao menos 6h na última noite;

  • Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

  • Não é necessário estar em jejum, evitar alimentos gordurosos;

  • Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e boca (12 meses após a retirada);

  • Em caso de diabetes, deverá estar controlada e não fazer uso de insulina;

  • Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;

  • Não ter tido Doença de Chagas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST);

  • Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 7 dias após cessarem os sintomas e o uso das medicações;

  • Aguardar 48h para doar caso tenha tomado a vacina da gripe, desde que não esteja com nenhum sintoma.

  • Pessoas que tiveram dengue comum devem aguardar 30 dias após o desaparecimento dos sintomas para doar. Já a dengue hemorrágica a espera é de 6 meses e aqueles que se vacinaram conta a doença devem aguardar 30 dias para efetuarem a doação.

  • Pessoas que fizeram viagem internacional e ao norte do Brasil devem consultar o serviço de captação de doadores.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comentários


bottom of page