top of page

ONG Viva e Deixe Viver está com inscrições abertas para curso de formação de contadores de histórias

O voluntariado tem sido uma das maneiras eficazes para a construção de uma sociedade mais consciente, empática, ética, afetuosa e solidária. Há 26 anos, a Associação Viva e Deixe Viver forma e capacita voluntários para atuar com contação de histórias e no desenvolvimento de atividades lúdicas para crianças e adolescentes hospitalizados a fim de melhorar as condições dos tratamentos. Para fortalecer ainda mais essa rede, até o dia 25 de fevereiro, a ONG está com inscrições para a edição de 2024 dos cursos “A Arte de Contar Histórias e do Brincar” e “A Arte de Contar Histórias e do Brincar na Saúde” que serão iniciados a partir de março. A ONG está presente nas cidades de Brasília (DF), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Marília (SP), Osasco (SP), Santo André (SP), Guarulhos (SP), Arujá (SP), Limeira (SP), na Baixada Santista e no Litoral Norte, ambos de São Paulo.

Em “A Arte de Contar Histórias e do Brincar”, dedicado à formação de novos contadores de histórias em vários âmbitos, as aulas serão 100% à distância; Ele é dividido em seis módulos de ensino, totalizando uma carga horária de 18 horas, e a formação possibilita aos participantes atuarem em escolas, bibliotecas, asilos, presídios etc. O investimento é de R$ 150.

Já as aulas para o curso “A Arte de Contar Histórias e do Brincar na Saúde” é dedicado àqueles que desejam se tornar voluntários da ONG como contadores de histórias em um dos 88 hospitais parceiros da Viva em diversas regiões do País (para isso, é necessário ter mais de 18 anos). O curso será realizado no formato presencial, nas cidades onde a Viva atua e possui dez módulos, com carga horária total de 38 horas.  O investimento é de R$ 380. 

Comprometimento e generosidade - De acordo com o Balanço Social 2022, a Viva e Deixe Viver impactou mais de 23 mil crianças, adolescentes, adultos (acompanhantes) e profissionais da saúde, através dos seus 519 voluntários contadores de histórias em 88 hospitais localizados nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.  


Por meio do comprometimento, os voluntários, generosamente, doam tempo, habilidade e contribuem para um país mais solidário e justo. “Levar a leitura e as histórias para onde quer que vamos é o primeiro passo para transformar o atendimento clínico e internação hospitalar de crianças e adolescentes que passam por situações difíceis em um momento mais alegre, saudável e terapêutico”, explica Valdir Cimino, fundador da Viva e Deixe Viver.

As inscrições para ambos cursos já estão abertas e podem ser feitas no site oficial da Viva e Deixe Viver www.vivaedeixeviver.org.br .

 

Sobre a Associação Viva e Deixe Viver: Fundada em 1997 pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) pioneira em diversas frentes e políticas públicas. Por meio da arte de contar histórias, forma cidadãos conscientes da importância do acolhimento e de elevar o bem-estar coletivo, a partir de valores humanos como empatia, ética e afeto.  A entidade também é referência em educação e cultura, por meio da promoção de atividades de ensino continuado. Nesse sentido, conta com o canal Viva e Eduque, espaço criado para a difusão cultural, educacional e gestão do bem-estar para toda a sociedade. Hoje, além dos 519 voluntários contadores de histórias, que visitam regularmente 88 hospitais espalhados pelo Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Pfizer, Mahle, Volvo, Compasso, WebJump, Everymind, Safran, Rede D’Or, Ache, Droga Raia, Drogasil, CCS Tecnologia, Montana Química, Viveo, Daviso, Veneza Máquinas e Q Passos Alimentos.

 


Comentários


bottom of page