top of page

Dakar 2024: Gunter Hinkelmann e Fabricio Bianchini se destacam na quarta etapa do Dakar



O piloto Gunter Hinkelmann e o navegador Fabricio Bianchini estão completando a 4ª etapa (9) do Rally Dakar 2024 na 37º colocação. Inscritos na categoria protótipos cross-country, ambos competem a bordo de um modelo Taurus T3 Max (FIA), uma versão especial equipada com um motor 1.0, turbinado, de 170 cv acoplado a uma transmissão sequencial de cinco velocidades. A tração é 4x4 e o curso dos amortecedores é de 440 mm.

Com a ocorrência de uma perfuração de mangueira de arrefecimento, na etapa antecessora, a dupla usou uma estratégia mais cautelosa por conta do trecho disputado entre Al Salamiya e Al Hofuf. A etapa de amanhã, quarta-feira (10), aparenta ter um circuito mais tranquilo, porém o deslocamento é acima de 500 km.

O Dakar é o maior rali off-road do mundo e acontece sob regulamento do W2RC. A distância total da edição 2024 é de 7.891 km, nos quais 4.727 km são de especiais cronometradas. Este ano, o percurso tem até 60% de trechos inéditos e em quase todas as etapas há dunas.

Uma das novidades é a etapa de 48 horas, a sexta, partindo e chegando em Shubaytah, na região desértica chamada de “Quarteirão Vazio” (Empty Quarter), no deserto Rub’Al Khali, que cobre 650 mil km², sendo a maior área contínua coberta por areia no mundo.

 

Sobre os pilotos da MSL Rally

 

 Piloto Gunter Hinkelmann: O executivo pode estar muito ocupado com os seus negócios, mas sempre encontra tempo para participar de praticamente todas as corridas off-road que acontecem no Brasil. Isso inclui a Copa Mitsubishi, o Campeonato Brasileiro de Cross Country e, claro, a maior corrida off-road da América do Sul, o Rally dos Sertões, que ele disputou este ano a bordo de um Ford Ranger V8 4x4 construído pela equipe T1 X Rally. No entanto, ele nunca tinha corrido na areia antes, até competir no South American Rally Race, na Argentina, que fazia parte do antigo Dakar Sul-Americano. Mordido pelo inseto, não demorou muito para que ele enviasse sua inscrição para o Dakar 2024, optando por correr na classe T3 a bordo de um Taurus MCE5 construído pela Equipe BBR. Seu parceiro é o navegador Fabricio Bianchini, que como muitos de seus colegas copilotos começaram a carreira no segmento de duas rodas, incluindo o primeiro Dakar Sul-americano em 2009.

 

Navegador Fabricio Bianchini: Desde a última etapa do Rally dos Sertões navegando com o piloto Gunter Hinkelmann, Bianchini tem experiência de sobra. Foi piloto de moto, de UTVs, Carro, entre outros. Disputou 18 vezes o Brasileiro de Cross Country e Bajas, em motos e UTVs. Também participou do mundial da Argentina e do Sul-Americano de Velocidade, tendo ficado no pódio de ambos.

 

Sobre a MSL Rally

Esta é a estreia da MSL Rally no Dakar, mas não é a primeira vez da parceria de Gunter Hinkelmann e Fabrício Bianchini em eventos internacionais. A dupla atuou em conjunto no South América Rally Race (SARR), em fevereiro do ano passado, na Argentina, na qual ganhou a última etapa; no Rally Marrocos, em que venceu oito etapas; a última edição realizada do Sertões, em que terminou na segunda colocação na categoria T1-FIA; e o Baja Portalegre 500, em setembro passado, disputado em Portugal, em que ficou em segundo lugar na categoria T8 no primeiro dia de competições.


Comentários


bottom of page