top of page

Participante do BBB 23 faz publicidade de golpe


A jogadora de vôlei e ex-BBB, Key Alves, vem postando em seus stories no Instagram uma publicidade de uma plataforma chamada “Insta Money”, que ela diz ser uma maneira fácil de ganhar dinheiro apenas realizando curtidas na Internet. Ao final de seus posts, inclusive, Key faz uma demonstração de um PIX sendo realizado para sua própria conta, no valor de R$ 928,21.

Segundo o advogado especialista em Direito Digital, Francisco Gomes Junior, “trata-se de um golpe digital e não de uma forma de ganhar dinheiro fácil. Ao clicar em links indicados, a vítima é levada a adquirir o aplicativo Insta Money por R$ 147,00 e fazer curtidas em posts que serão indicados. Após a compra, a plataforma libera uma série de videoaulas que supostamente ensinariam como usar o aplicativo, e a última dessas aulas - a sétima - só é liberada após sete dias, o que faz com que vença o prazo para que você solicite o reembolso pela compra.”

De fato, há uma série de denúncias contra o Insta Money, feita por pessoas que nada receberam mesmo realizando as curtidas e cumprindo o que lhes foi orientado. Mas como desconfiar de que um anúncio realizado por uma celebridade pode ser um golpe?

“A dica principal para não ser vítima de golpes como o Insta Money é não acreditar em propostas ou ofertas boas demais. Não existe mágica. Ganhar dinheiro na Internet até é possível, mas não é algo de tanto retorno financeiro, mas sim algo que gere centavos por interação e não R$ 350,00 diários que os golpistas prometem. E se recomenda, antes de efetuar qualquer compra online, consultar o histórico do vendedor em portais de queixas, como o Reclame Aqui”, explica o advogado Francisco Gomes Junior, especializado em crimes cibernéticos e também presidente da ADDP (Associação de Defesa de Dados Pessoais e Consumidor).

O advogado diz que há uma uma notícia promissora para as vítimas desse tipo de golpe. "Decisões judiciais começam a reconhecer a corresponsabilidade do influenciador que fez a publicidade, afinal a compra da plataforma ocorreu porque a vítima confiou na credibilidade de quem faz o anúncio. E mais, muitas vezes a vítima somente soube do produto anunciado através das redes sociais do influencer, que se subentende, testou a marca e fez uma publicidade contratada como em qualquer outra mídia, ele foi pago para influenciar seus seguidores a confiar na marca. Assim, a pessoa que está fazendo propaganda não vai ter a responsabilidade pelos defeitos de fabricação do produto, que são atribuições da marca, mas será incumbido por assumir a posição de garantidor do serviço, o que parece ser o caso de Key Alves com o Insta Money”.

O especialista ainda explica que as pessoas públicas devem também ficar alertas com a credibilidade dos fornecedores que os procuram para uma parceria de publicidade. “Fica evidente a importância da celebridade receber a orientação de um advogado para que não se exponha a realizar publicidades ilegais ou que possam lhe causar prejuízo financeiro e à própria imagem”.

Os golpes estão cada vez mais elaborados e todos deve estar cada vez mais atentos.

"Devemos estar cada vez mais alertas aos perigos dos golpes e infelizmente os que se associaram à aplicativos e sites de propaganda devem denunciar e também procurar uma advogado para que a questão seja resolvida pelo Judiciário. A internet não é uma terra sem lei", finaliza Gomes.

Francisco Gomes Junior - Advogado especialista em direito digital e crimes cibernéticos - Presidente da ADDP (Associação de Defesa de Dados Pessoais e Consumidor) - Instagram @franciscogomesadv

Comments


bottom of page